domingo, 17 de janeiro de 2010

Os pensamentos formam um rio


Os pensamentos formam um rio
Correm velozes no tempo presente
Trazem-me as tuas lembranças amigas
E aquele perfume desfeito na mente
Que eu canto agora ao sol e ao frio
Com muita tristeza mas sempre com brio

Os pensamentos têm mãos que não servem
Não seguram nem prendem a felicidade
Daqueles momentos que felizes se vão
Na corrente do tempo que ao amor se devem
Porque assim quisemos com toda a verdade
Amar perdidos e ficar retidos só por lealdade.

Os pensamentos têm pés que não andam
Que vieram perdidos na corrente do rio
Fazendo a lembrança num tempo passado
Repetindo os passos de um tempo vadio
Eles fazem as ondas onde nasce o desejo
Caindo na areia sedenta por um só  beijo
luiscoelho