quinta-feira, 29 de julho de 2010

silêncios






Os teus silêncios
Pesados ou leves
Despertam-me o olhar
Num mar de sentidos
Diversos, perdidos, 
Que nos fazem pensar
Em nova forma de amar
E vivendo construir
Mais amor a florir.

A alma dança perdida
No vazio dos silêncios
Renascendo amadurecida,
Mais nobre e enriquecida 
De belos pensamentos
Criados nesses momentos.
O silêncio de palavras vãs
Formam as mentes mais sãs,
Mais livres e conscientes
De valores como presentes. 
Luíscoelho