terça-feira, 22 de novembro de 2011

Reconstruir

(foto google)

São duas horas da manhã. Está frio e o ar húmido. Gostaria de dormir um pouco mais, mantendo-me no calor da cama, mas os pensamentos e os acontecimentos, as políticas e as notícias de cada dia remexem comigo.

Ontem, quis construir um lago, no jardim, ao lado do poço.
Havia uma torneira que corria  directamente para a terra levando a água por uma regueira  para a horta.

Todos os meses semeio e replanto novas coisas para consumo próprio: couves, alfaces, repolho, cenouras, brócolos, alho francês, pimentos e tudo o que se pode criar na terra durante o ano. Este tipo de horta agora renascido nas grandes cidades.

Aquela água é aproveitada para manter as plantas viçosas e bonitas. Depois a água que sobra vai regar as outras árvores: laranjeiras, macieiras, cerejeiras, damasqueiro e oliveiras.

Por outro lado preciso de ter um reservatório de água para uma emergência. Alguns dias a corrente eléctrica falha e ficamos sem água para nós e os animais. 

Tinha pensado em comprar um ou dois sacos de cimento e construir ali um tanque para lavar as verduras antes de as trazer para a cozinha. Iniciei aquele trabalho no Verão passado, mas por ter muito trabalho deixei as obras paradas.

Ontem fui buscar areia, num carro de mão. Juntei o cimento e misturei tudo até ficar com uma cor cinzenta de chumbo. Adicionei água e fui mexendo até que ficasse uma massa moldável e consistente.

Ali perto havia um monte de pedras de paredes antigas.
Escolhi algumas e lá fui dando forma a um lago pequeno. Reboquei as paredes interiores para conservar o lago vedado e no exterior colei as pedras mais pequenas e de formas bizarras. 

É pedra vulcânica arrancada nas encostas onde os meus avós plantaram as vinhas que agora foram abandonadas.
Esta pedra foi transportada, em carros de bois para a construção das suas habitações. 

No final do dia a chuva começou a cair com bastante intensidade. Não sei se o trabalho se perdeu.
Se, hoje, o tempo estiver bom, irei completar aquela tarefa e reparar o que a chuva danificou antes de secar.

Estou ansioso por ver a água a correr numa cascata como se fosse uma nascente natural e depois encher o lago de água cristalina transbordando em queda livre para a horta mais abaixo. 

Se conseguir haverei de anexar aqui uma foto. 
Gosto de trabalhos manuais. Ajudam-nos a entrar num mundo de sonhos e de encanto onde só as crianças e os simples habitam sem maldade nem guerras....
Precisamos todos de entrar nesse mundo, de ser pacíficos, cordatos, honestos e trabalhadores em prol de uma sociedade melhor e mais justa.
Luíscoelho

81 comentários:

  1. Caro amigo

    É esta simplicidade
    que dá sentido
    a nossa vida
    e nos faz mais humanos.

    Só se entende a vida,
    quando se mergulha nela.

    Que a luz da vida
    esteja sempre em teu olhar.

    ResponderEliminar
  2. O simples na vida da gente tem muito mais valor que qualquer outra coisa,,,abraços de bom dia pra ti amigo.

    ResponderEliminar
  3. Estimado Amigo Luis Coelho,
    Como é bom poder tirar proveito de suas terras, é certo que dá um bocado de trabalho, mas quando nos sentamos à mesa e saboramos tudo aquilo que com sacrificio, amor e dedicação pantamos, tudo se torna mais saboro.
    Em Macau não posso seguir o seu exemplo, mas na Tailândia quando vou passar umas f;érias prolongadas ajudo no que posso nos vastos campos, lá do norte, dos quais somos possuidores.
    Nos dia que correm e com tantas dificuldades monetárias é bom que seu exemplo seja seguido.
    Oxalá que não chouva por ai, para que seu trabalho fique à maneira.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  4. Luis

    Que sorte a sua de poder plantar e colher para comer.
    O contacto com a mãe terra é sublime.
    Vai conseguir fazer o que se propôs sim.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Antigamente qualquer pessoa que tivesse um pedacinho de terra aproveitava-a para uma hortinha e não havia tanta fome; hoje, na aldeia onde nasci há miséria, mas não há hortas nem criação de galinhas, coelhos etc. Com esta crise pode ser que as pessoas voltem aos velhos costumes e tenham assim, pelo menos, o que pôr na mesa. A água é um bem precioso e deve-se fazer de tudo para a economizar. Parabéns pela sua atitude, Luis, e obrigada por partilhares estes teus momentos que, além de te ocuparem a mente, são uma lição de economia em tempos tão difíceis. Um abraço e espero que a chuva não atrapalhe os teus trabalhos

    ResponderEliminar
  6. Caro Luis Coelho
    Fiquei a saber que para além de um extraordinário narrador e contador de histórias, é também um dedicado agricultor que sabe lidar com a terra e tratar das várias espécies hortícolas da horta familiar e, ao mesmo tempo, ainda arranja tempo, engenho e arte para desempenhar a difícil arte de pedreiro.
    Admiro imenso o seu exemplo de vida, de onde sobressai essa sua imensa qualidade de fazer com que tudo pareça tão harmonioso e simples.
    Obrigado por todas essas lições de vida que me proporciona.
    Forte abraço.

    ResponderEliminar
  7. Luís,
    Sábias palavras pois é também nesse 'fazer' que até pode parecer simples que encontramos alívio pras nossas angústias e nos torna pessoas melhores,úteis.
    Foi bom vir aqui hoje,
    Estava precisando!

    ResponderEliminar
  8. Olá amigo Luis, é muito bom tirar proveito do que a natureza nos dá. Que bom poder plantar o que se come. Continue meu amigo faz bem ao corpo e á alma. Fiquei feliz por saber que além de um bom contador de histórias também semeia e colhe com amor. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  9. Quero entrar nesse mundo,Luis, pois a magia é que impera.
    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Luis
    Espero que ontem não continuasse essasua obra porque com a tempestade e chuvas que tivemos durante a noite e a manha de hoje não sei se não destrói esse lago,desejo que não.
    E vou ficar à espera dessas fotos.
    Beijo

    ResponderEliminar
  11. Este tipo de actividades afastam os pensamentos menos positivos que, actualmente, povoam as nossas mentes, sendo, por isso, uma boa terapia. Por aqui, vamo-nos ocupando com jardinagem, bricolage e alguma agricultura.
    Quanto ao texto, muito bom como sempre.

    Bem-hajas!

    Abraço fraterno

    ResponderEliminar
  12. Olá Luis,
    Acredite eu estava com saudades de você, dos seus textos tão bem escritos, das verdades que aqui encontro, tomara que dê certo seu trabalho.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  13. Querido Luis, a vida é feita de simplicidades assim, isso é estar feliz. Já estou curiosa para ver a foto.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  14. Lendo seu post fiquei a imagina a cena, deve ser um çlugar tranquilo e gosotoso de morar pelo que conta no post, sei que vai conseguir realizar seu sonho de fazer seu rio artificial, torço pra que tudo deu certo, muito legal sua partilha Luis.
    Agora vê se dorme descança um pouco né, precisa ter muita energia de novo para fazer seu rio.
    com carinho
    Hana

    ResponderEliminar
  15. Quero começar por agradecer o comentário ;)

    Ainda nao sou pai mas ja sonho com isso, nao sao raros os sonhos com bebes :P

    cump's

    ResponderEliminar
  16. Que bom saber fazer essas coisas todas! Até me sinto pequenina!.....
    Depois faz favor de nos mostrar a obra...

    beijinhos, obreiro!

    ResponderEliminar
  17. Bom trabalho! Fico à espera da foto para ver o resultado da obra. As frutas e legumes de casa têm outro sabor!Um abraço.

    ResponderEliminar
  18. Mas a verdade é que já se "limpam espingardas" . Afinal..., a realidade perturba os sonhos pois em vigílias grandes o sonho não "comanda a vida"...
    Abraço

    ResponderEliminar
  19. Prudência e respeito são palavras para serem pensadas no momento.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  20. Hola Luis, que lindo poder cultivar tus propias frutas y verduras ..lastima que en la ciudad no podamos hacerlo de igual manera. Te imagino en tus labores y te veo feliz. Te dejo un beso amigo, cuidate.

    ResponderEliminar
  21. O pensamento final é de ouro! e admiro-te, porque tens ainda os teus bróculos, as tuas árvores de fruto os teus animais...como consegues? Onde moras? pareceu-me que falavas "numa grande cidade"????????? Aqui, em Mangualde o meu qintal dá para ter o canil, algumas flores, uma tengerineira, uma maciera de brevo de esmolfe e uma nespereira. A 12 km daqui, na quinta da aldeia, aí sim, cultivam-se couves, cenouras...tomates (gosto de tomates) alfaces,,,pepinos...
    Não...penso que a chuva não terá estragado nada: se já estava um pouco seco até fez bem ao cimento: ele quer-se "regado" enquanto seca, sabes?
    também gosto de trabalhos manuais. principalmente quendo estou cansada de tantos appeis...testes, atas, relatórios...então...é na terra que me deixo "renascer"- qual Félix_ (oh, presunção a minha)...mas isto só para dizer que me faz bem, que me sinto revigorada. S eu pudesse pedia a reforma ( adoro o que faço, ensinar é, para mim , mais que vocação...é devoção...) porque há um tempo para tudo: queria reformar-me e ir para a aldeia mas não posso...a idade não permite: tenho 28 anos de serviço mas a idade...não dá!

    Xi...que "testamento"...sorry...

    Um beijo...meu plantador de fruta a haver! (se o F. pessoa andasse por aqui agora certamente me batia...LOL)

    ResponderEliminar
  22. Infelizmente, não tenho jeito nenhum para esse tipo de trabalhos, Luís.
    Sou um desastre!

    ResponderEliminar
  23. É o trabalho manual que nos dá entendimento ao simples, belo...abraços

    ResponderEliminar
  24. Olá Luís,
    É muito gratificante este trabalho junto à natureza.
    Além de distrair a mente, afastando dela os problemas cujas soluções não estão em nossas mãos, ainda é energizante.
    É sábio extrair da natureza o que ela nos oferece bem como devolver a ela os cuidados que ela requer.
    A luta por um mundo melhor e uma sociedade mais justa é dever de todos nós.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  25. Olá boa tarde Luís!!!

    Gosto de ler a sua simplicidade, porque eu mesma sou assim!!!

    Sabe o que eu fui fazer num pedacinho de tempo que não choveu?

    Fui até ao cabeço do moinho com o meu marido, fazia um vento frio de rachar, fui procurar no mato as
    ervas para aromatizar as azeitonas!!!

    1 beijo Lídia

    ResponderEliminar
  26. Passei pelo blog por acaso e gostei muito da forma como escreve. Gostei da ligação com a natureza e da beleza que se subentende na simplicidade.
    É bom saber que existem pessoas assim...

    ResponderEliminar
  27. Também tenho uma pequena horta para consumo próprio no quintal, é muito bom.
    Bonita descrição, um beijo

    ResponderEliminar
  28. E como precisamos amigo. Um lago assim deve ficar giro e dar outro encanto ao espaço.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  29. Qué lindo cuando uno puede hacer cosas con nuestras propias manos!Recuerdo que, a pesar de ser mujer, hacía algunos trabajos rudos en mi casa ya que mis padres eran ya viejitos y no podia mi padre subir al techo para poder colocar la chimenea de la estufa y se venía el invierno.Luego de haber terminado el trabajo quedé con las manos doloridas y sangrantes pero con la satisfación de haberlo logrado y cuando preguntaban "Quién lo hizo?" contestaba orgullosa: YO.
    Un abrazo, amigo mío.-

    ResponderEliminar
  30. Luis eu achei a sua narrativa deliciosa, como gostaria de viver num lugar assim, nossa muito bom mesmo, as energias devem ser maravilhosas, e você tem razão quando trabalhamos manualmente criando algo, realmente não temos tempo de pensar negativamente, muito pelo contrário sentimos a satisfação de criar, amei beijos Luconi

    ResponderEliminar
  31. Precisamos todos desta tarefa de um mundo sem guerras. Torço para que fique conforme o planejado.Um abraço, Yayá

    ResponderEliminar
  32. Olá amigo. Hei de ver essa foto. Grande abraço.

    ResponderEliminar
  33. O meu caro amigo ainda tem esse consolo, eu sofro as insónias a frio...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  34. Boa tarde,
    agradeço imenso o seu comentário, e é curioso, porque ainda ontem esse mesmo blog (À procura da lucidez), me tinha falado do seu blog, e eu viria cá de qualquer forma, afinal, chegou antes de mim. Gostei muito do seu texto, da forma como descreve as suas emoções, levam-nos a sentir o que sentiu, e isso não é qualquer pessoa que consegue fazer. Também irei segui-lo.

    ResponderEliminar
  35. Aí como eu gostaria que meu marido
    fosse assim, mas não. Trabalhou
    desde muito novo até há um ano,
    e agora não quer fazer nada de nada...Mas eu adorava ter um bocado
    de terra para plantar, coisa que eu
    gosto, talvez por ter tido avós
    rurais e desde miúda ver as coisas
    a serem semeadas e a crescer.Mas
    vivo num andar, só me restam as
    varandas para ter algumas plantas.
    Força amigo e venha a foto.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  36. Olá, Luis!

    Em particular para quem nasceu no campo e lá ganhou hábitos de "lavrador", o mexer na terra, semeá-la, cuidá-la e depois colher é sempre um enorme prazer.Que intervala lindamente com estes hábitos de estar agarrado às letras, às voltas com as palavras, preso ao computador...bem menos saudáveis - dá-me vontade de dizer...
    Boa sorte com o projecto, e boas colheitas!

    Abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  37. Espero que a chuva não tenha derrubado o trabalho que lhe mereceu tanto empenho.
    Parece-me encontrar neste texto um duplo sentido que se ajusta a uma visão sobre a situação atual do país. Ou não!... Coisas do texto literário!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  38. Olá, Amigo.

    Por muitos dias eu fiquei sem entrar no meu blog, por motivos pessoais..desgostos difíceis de superar.
    Mas quando retornei vi seu comentário e fiquei tão animado e até pensei em continuar com meu blog.

    Venho te agradecer o carinho , seu comentário me deixou muito mais encorajado para pensar na possível volta.

    Deixo meu fraterno abraço.

    ResponderEliminar
  39. Luís,

    Bela descrição
    de tarefas ligadas à Natureza.
    Na infância ajudei os meus pais em pequenos trabalhos agrícolas.
    A ligação á terra ficou para sempre.

    Muito grato pela sua visita ao meu espaço. Apreciei muito o seu comentário. Só agora o faço, porque estive algum tempo ausente dos comentários. Regresso para recuperar o tempo, visitando os meus amigos.

    Bom fim de semana.
    Abraço

    ResponderEliminar
  40. Qué bonita entrada mi querido Luis, así que usted también sabe hacer de albañil?, yo también en mi juventud levanté paredes en un garaje que me construí y me lo pasé muy bien, como usted ahora está haciendo
    Espero que su estanque quede hermoso para contener mucha agua
    Con ternura
    Sor. Cecilia

    ResponderEliminar
  41. Qué bonita entrada mi querido Luis, así que usted también sabe hacer de albañil?, yo también en mi juventud levanté paredes en un garaje que me construí y me lo pasé muy bien, como usted ahora está haciendo
    Espero que su estanque quede hermoso para contener mucha agua
    Con ternura
    Sor. Cecilia

    ResponderEliminar
  42. Muito bonito este seu post! E fascinante! Comer o que criamos é um sinal de esperança! Gosto muito deste texto!
    Abraço!!!

    ResponderEliminar
  43. Tens toda a razão Luís, temos que fazer a nossa parte para reconstruir qualquer coisa para melhor, lindo texto onde nos desafia a sermos mais focado em nossos objetivos.

    Um abração pra ti.

    ResponderEliminar
  44. Hoje vim deixar um abraço antes de ir trabalhar.
    Bj

    ResponderEliminar
  45. Gracias Luis, por estar siempre amigo. Besos, cuidate mucho.

    ResponderEliminar
  46. Um belo final de semana pra ti meu amigo...abraços fraternos...

    ResponderEliminar
  47. A vida pode ser simples e prazerosa. Que texto delicioso e envolvente, Luís!
    Saudade desse espaço, viu?
    Bjo e paz e sorrisos pra ti.

    ResponderEliminar
  48. Caro amigo Luis

    Viver nos mostra a cada dia que passa que grandes luxos são nada perto da alegria de viver tranquilo numa vida bem simples sem grandes preocupações. parece-me um tanto monótona aos olhos de quem vive nos centros urbanos, mas não tem dinheiro que pague um sossego quando a gente quer relaxar de verdade.


    bom dia meu amigo!

    abaixo a resposta ao teu comentario em meu blog

    Olá

    Bom dia caríssimo amigo Luis


    É com agrado que recebi teu comentário que nele está expresso com sabedoria, teus anos de experiência no casamento. obrigado por compartilhar esses conselhos comigo. essas mulheres de hoje em dia confundem muito a cabeça de nós homens, por que dos mais bons elas fogem, elas vão atras daqueles que não prestam. as vezes, faz até a gente pensar que elas gostam de sofer. mas va entender a cabeça delas!

    tenha um excelente dia!

    ResponderEliminar
  49. MUY INTERESANTE Y CERTERO TEXTO.
    UN ABRAZO

    ResponderEliminar
  50. Olá, amigo sonhador, tu és demais¨¨um exemplo que devemos todos seguir*, amei especialmente os últimos parágrafos* *)
    'Esse mundo pacífico, honesto...que só os simples habitam, sem maldades...utopia*(?)
    ... mas é tão bom sonhar e procurar dar o melhor* para reconstruirmos "esse mundo", que seja por perto , na nossa casa, ao nosso redor, tá bom...Fazer o quê?
    Paz pra ti, obrigada pela tua amizade, um forte abraço da Mery*

    ResponderEliminar
  51. Amigo Luís!

    Parece que estive aí consigo a ver a horta e as couvinhas, as cenouras, as alfaces, as ervilhas e tudo o que pode cultivar com todo esse carinho.

    O lago vai ficar lindo e sobretudo funcional.

    Sabe que vivo no campo, mas a minha horta está agira reduzida a um jardim aromático e bem mal tratado, por sinal.
    Também tenho poço e tivemos um lago para os patos e os gansos, mas agora foi tudo.
    O lugar da horta foi vendido ao vizinho, ele precisava de frente para a rua para construir mais uma casa e nós ficamos, ainda assim com 1.200 m2, mas que já estava relvado e com as fruteiras e árvores decorativas.
    No lugar do lago, surgiu um maior, onde agora tomamos banho no Verão.
    Deixamos a horticultura e a pecuária de vez.
    Temos no entanto, de tudo, do nosso vizinho, cuja gratidão e troca de favores é constante e assim permutamos.
    Continuo a ir à minha ex horta buscar de tudo e quando não vou, tenho tudo à porta.

    Amigo faça tudo com todo esse entusiasmo, mas não perca o sono :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  52. Meu querido amigo

    Feliz de quem tem ainda um bocado de terra para semear nos tempos de hoje é muito bom.

    Deixo um beijinho e votos de um bom fim de semana.

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  53. Luis, tudo bem?
    Mexer com a terra com a natureza, tirar dali o alimento, nos dignifica e ainda nos adentra a um mundo um tanto quanto lúdico do telúrico, do barro, das coisas simples e primeiras.
    Grande abraço e ótimo fim de semana!

    ResponderEliminar
  54. It is very nice to find the meaning of our life in simple things.. And it is very nice to have good friends even you have never have seen them. We wish you a nice weekend we hope that your work will be successfull.
    Greetings from Greece

    ResponderEliminar
  55. Que tarefa mais intensa e ao mesmo tempo tão simples... São estas coisas, o trabalho feito com carinho e muito AMOR que tornam-nos mais humanos, mais emocionais... mais cheios de VIDA, mesmo com todas dificuldades aparentes.
    Abraços

    ResponderEliminar
  56. Um belo sábado pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  57. AMADO FRATERNO AMIGO,EM TEMPOS DIFÍCEIS ESSES,(VEJA MEU POST)ME VEM VOCE COM MEL E SÂNDALO,EMANANDO DOÇURA EM POESIA NARRATIVAS FORMAS,OBRIGADO PELO BELO E LÚDICO COMENTÁRIO, ORE POR MIM!

    VIVA LA VIDA

    RICARDO

    ResponderEliminar
  58. Amigo Luis espero que a chuva não tenha estragado o seu trabalho.
    O seu cantinho deve ser um espaço maravilhoso, o contacto com a natureza faz bem ao corpo e à alma.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  59. Te deixo muita Alegria, Muita paz, Muita energia e meu eterno carinho por você!
    Vc é muito especial para mim Existe um lugar onde tudo é possível.
    Onde o amor é verdadeiro. Onde não existe um preço a pagar.
    Onde tudo se conquista, nada se compra. Onde os dias são calmos e só se ouve verdades.
    Obrigada por tudo por essa amizade linda que me dedica.
    Estou retornando devagar conto com
    sua presença no meu blog sempre que for possivel.
    A novidade linda e maravilhosa que tinha para contar
    é que serei em julho bisavó isso ñ é maravilhoso?
    .•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*.*...*...*
    Que Deus te abençoe sempre .
    um lindo final de semana.
    Evanir.
    Estou seguindo-te e te amando para sempre .

    ResponderEliminar
  60. Que maravilha poder saborear os produtos que cultivamos , que são sem dúvidas apetitosos e saudáveis ! É por isso que quando passo férias na aldeia,na quinta de um familiar, onde quase tudo é cultivado e depois colhido para ser utilizado na confecção dos alimentos,as refeições são deliciosas!
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  61. Havendo um pensamento assim geral de toda a sociedade(toda mesmo, autoridades policiais, governo, igrejas, cidadão comum) é primeiro passo pra consertar as coisas.

    ResponderEliminar
  62. HOLA QUERIDO AMIGO.
    ES BUENO MANTENERSE OCUPADO EN ALGO QUE NOS DA FELICIDAD.

    GRACIAS POR PASAR POR MI RINCONCITO.
    BESOOOOS

    ResponderEliminar
  63. Trabajar amorosamente con las manos pienso que acaricia el cerebro, el corazon y el alma, mimando sentires positivos para los seres humanos.

    Ojala muchos siguieran tu ejemplo.

    Cariños

    ResponderEliminar
  64. numa simplicidade de terra, pedra, água, lago

    sentimos a importância desse trabalho

    e as mãos cantam, a desejada reconstrução

    um beijo, Luís

    ResponderEliminar
  65. Amigo Luís.

    Uma coisa é certa, a família terá sempre da horta o necessário e com a qualidade que não se tem nos produtos de uma qualquer loja. Só pode sentir uma grande realização em plantar, semear, ver brotar, cuidar e colher o que sai do seu trabalho e gosto pela terra.
    Constato que o conhecimento e jeito de mãos se combinam para outras tarefas. A obra a nesta altura em que as chuvas se deram a um intervalo, deverá já estar pronta e de certeza funcional.

    Venho agradecer a companhia amiga e de sempre e deixar votos de um fim de semana excelente para si e para seus.
    Kandandos de amizade.

    ResponderEliminar
  66. Lembro-me que tinhas outro a meio fazer perto do tanque grande, desde onde saía a água para regar. Se não estou equivocado!
    Se puseste mãos à obra tudo sairá bem... se o tempo ajuda!
    Os frutos da horta, uma maravilha, nada comparável com o que encontramos nas grandes superfícies.
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  67. O teu post é mais uma lição de vida para todos nós.
    A labuta diária nas pequenas hortas, permitiu a subsistência de muitas famílias durante a segunda guerra mundial, altura em que os artigos de mercearia eram adquiridos sòmente através de senhas e só acessíveis aos privilegiados que tinham dinheiro.
    É altura de pensarmos a sério e voltarmo-nos novamente para a terra e tirar dela o proveito que ela nos pode proporcionar.

    ResponderEliminar
  68. Hola Luis, que pases un bello Domingo, gracias por estar siempre. Besos, cuidate mucho.

    ResponderEliminar
  69. Olá amigo Luís, faz tempo que não dávamos um alô a vida tem destas coisas, o tempo nem sempre chega para tudo há tanta coisa que queremos fazer e quando damos por isso já é noite, e, depois há sempre trabalhos que vão ficando por concluir. Adoro ler sempre as suas escritas sempre com muita verdade e sem fantasias, mas é assim às vezes nem vou tanto aos blogues das pessoas porque vou lá e elas muitas das vezes não retornam, então eu penso que não estou a ser desejada, e, dai me vou afastando cada um de nós é livre de ir onde quiser, então não gosto de estar a impor a minha presença onde não devo.
    Com respeito à minha saúde graças a Deus que estou bem melhor mas claro burro velho já poucas melhoras tem, e, quem andou já não está para andar. Gostei muito de voltar a ver aqui a sua presença é sempre um amigo bem vindo, desejo para si um santo e feliz domingo na paz dos anjos e das pessoas de bem beijinhos.

    ResponderEliminar
  70. viva, luís,
    curioso o meu ponto de entrada, aqui, no teu blogue: as mãos, com que tudo se constrói (e com que muito se destrói, também).
    fui passando o olhar pelas linhas da tua escrita e percebo como tantas das inquietações do mundo têm voz aqui: o holocausto, a figura primordial da mãe...
    um abraço!

    ResponderEliminar
  71. Amigo Luis
    Essencialmente, aquilo que construimos com as mãos relaxa-nos, dá-nos serenidade e ficamos mais crentes na (re)criação da nossa vida!!!
    Dias melhores virão!:)
    Precisamos ter fé...
    Abraço

    ResponderEliminar
  72. Absolutamente! Não por acaso, o trabalho manual é tido como apaziguador do espírito para os mais ocupados intelectualmente... Espero que o resultado compense o esforço!

    ResponderEliminar
  73. Bonito texto!

    Te preguntaba sobre el parecido entre Portugal y Argentina que mencionaste en mi blog. La idea me dejó intrigado..

    Un abrazo grande

    ResponderEliminar
  74. Olá caríssimo amigo Luis

    Se tem algo mais maravilhoso do que imaginar que somos como um grão de areia dentro de um lugar tão grande mas que se acha cheio de mistério, onde o silêncio prevalece, um lugar vazio e ermo onde não há ar, vento, só gravidade ainda não nos mostraram. estudar esse lugar misterioso é bom por que cada vez mais nos aprofundamos neste estudo mas descobrimos o quanto ele é imenso. se fosse fácil, iria até ser recruta da NASA, e embarcar algum dia numa viagem espacial assim. mas como é dificil, contento-me nessa viagem pelas imagens das gravações mesmo.

    Por mais que os homens tentem, usem da tecnologia e construam naves mais potentes. nada descubrirão do que aquilo que Deus permitir. afinal, os segredos dele são maiores e esses permanecerão ocultos por toda a eternidade.

    Boa questão... essa que tu levantou, pois, inúmeros livros somente refletem aquilo que o homem viu e pesquisou. mas, nada de anormal encontrou até agora, como ele deseja, e isso só nos leva a crer que pelas condições que outros lugares fora da Terra tem, elas somente nos revelam que é impossível haver vida fora daqui. nossa atmosfera terrestre é uma dádiva, é abençoada por Deus, afinal, ela não esconde a vida que nasce e renasce todo o dia por aqui. ao contrário dos outros planetas, se tiver algo por lá, está muito bem escondido.

    abraços meu amigo

    Fernando

    ResponderEliminar
  75. Coelhamigo

    Belíssimo texto. Um verdadeiro exemplo. Segui-lo éké o busílis. Muito obrigado pelo que me (nos...) dás.

    Entretanto, aviso-te de que Hjtksdt ywsqjhr mjvnzxc (*)

    (*) Na nossa Travessa há extraterrestres

    ResponderEliminar
  76. Só posso dizer que achei divinal este texto e tão convincente que fiquei na duvida entre a ficção e a realidade.

    ResponderEliminar
  77. Olá, boa noite!

    Espero que tudo já esteja bem com o blog!

    Forte abraço

    ResponderEliminar

Cada comentário é uma presença de amizade