terça-feira, 10 de junho de 2014

Dia 10 de Junho


 (foto Google)

Hoje é feriado, mas para mim é um dia igual a todos os restantes dias do ano.  
Porque se haverá de festejar Camões?
Camões tem sido maltratado com esse acordo ortográfico acéfalo como os seus progenitores e mandantes executivos.
Depois de Camões, nasceram outros escritores que nos deram as mais belas obras de literatura portuguesa. Obras com a classificação (a nível mundial) de MUITO BOM - Prémio Nobel entre outros.

Camões foi um escritor grandioso. Único na nossa história de literatura. A sua maior obra, Os Lusíadas, constam na lista universal das grandes obras poéticas. Cantou e elogiou o seu País que descobriu o mundo e o povoou de heróis lusitanos. Homens de fibra e de raça que lutaram contra as vagas e os Deuses levando Portugal ao mais alto da sua glória. 

Camões duvidou da sua arte. A de saber cantar com eloquência tão nobre povo, Nação Lusa, povo de heróis, de santos e mártires que se deram numa conquista sem igual. 
Camões merece ser respeitado, lido e entendido hoje como no seu tempo.

Aqueles que hoje governam o País devem fazê-lo por amor e respeito à nossa História e ao seu Povo e nunca ao serviço dos interesses pessoais, nem do ouro que lhes cega os olhos e os sonhos.

Os nossos governantes nunca deverão subjugar-se ao serviço de políticas estrangeiras que não respeitam este povo, a sua História e as suas tradições. 
Ser actual sem ser serviçal.

Para os devoradores da nossa Pátria nada obsta à sua teimosia de avançar destruindo e reduzindo a pó uma língua e uma cultura milenar tornando-a uma coisa secundária e de menos valia.
Certamente nunca ouviram falar que o português, a nível mundial, é uma das línguas mais escritas e faladas - 5ª posição - 280 milhões de pessoas que falam português. 
Estou em crer que os nossos parceiros europeus estão interessados em substitui-la por outra língua, mas ainda não tiveram a coragem nem a ousadia de nos dizer qual a nova linguagem. Talvez a grega porque ninguém se entende.

Primeiro destrói-se e confundem-se as pessoas e depois obrigam-nas a aceitar tudo e mais alguma coisa como facto consumado.
"Toda a gente sabe", diz a canção, mas ninguém quer fazer nada e seguem acorrentados a ordens vindas de alguém que se esconde num organismo e numa comissão europeia, onde alguns se enchem de benefícios económicos e outros, como as reformas douradas.
(55 de idade e 12 mil de reforma após uma comissão de serviço).
Têm ainda muitas outras mordomias que só as figuras reais possuíam, em tempos da Maria (Cachucha).

Voltemos a Camões e às comunidades Lusas espalhadas pelo mundo.
A quem convirá este dia de festa ?
- Ao governo? Ao Presidente? Às elites e afilhados dos mesmos?
Estou em crer que lhes interessa e que todos se fazem pagar de bons "cachets" - Prémios.
E o povo?
- Dêem-lhe festa e muitas bandeirinhas coloridas. As crianças gostam e é muito bonito.
A TV faz o resto. Muitas horas de emissão. Depois, no fim, haverá de aparecer mais um imposto, uma sobretaxa, para os meios de comunicação - os chamados audiovisuais.
Então isto foi o dia 10 de Junho?
Estou desiludido.
Passado tantos anos todos aqueles senhores ainda não aprenderam a trabalhar e tornam este dia muito maçador e sem nada de útil.
Depois, vão para a reforma dourada, felizes, mas sem terem feito rigorosamente nada de bom nem de útil pelo povo e o seu País.
Poderiam fazer tanto…tanto…pois…mas trabalhar custa e faz doer…e muitos deles não podem…estão cansados…
luíscoelho
Junho/2014