segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Tenho sede de ti



Tenho sede de ti
Nos dias que morrem
Aqui depois do anoitecer,
Tenho sede de ti
Quando o silêncio arrefece
E eu não sei esquecer-te.

Tenho sede de ti
Quando os ventos sopram
Na solidão do amanhecer
Tenho sede de ti
No calor dos desejos,
Quando as manhãs tecem
A loucura dos beijos

Tenho sede de ti
Quando nos deitamos 
Numa esperança de vida
Tenho sede de ti
 Nesta aventura perdida
Com que nos amamos
Tenho sede de ti
Agora e aqui

Luíscoelho

Novembro/2014