terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Domingo à Tarde - 1ªparte






Foto google

Já era mais de meia tarde e hoje ainda não tínhamos saído de casa. O dia estava frio embora não estivesse a chover. 
Aos Domingos à tarde gostamos de dar uma volta. Costumamos dizer: Vamos arejar as ideias.
Gostamos de ir até São Pedro de Moel ver o mar.
Aquele mar imenso que nos enche de maresia e de sonho.

Estacionamos o carro e começamos uma caminhada.
Entre o Mar e a Estrada Atlântica, existe uma ciclovia e ainda um passeio reservado aos peões. Seguimos por aí, respirando a maresia que sobe pelas rochas e nos enche os pulmões. O azul das águas dá-nos as asas da liberdade.
Esquecemos o tempo e as preocupações e vamos namorando como se tivéssemos regressado a 1980, quando nos conhecemos.

Nestes dias apetece-me parar o tempo.
Gostaria de transportar aquela magia que o mar nos oferece e conservá-la viva até uma próxima visita.
O tempo não pára e o Farol no horizonte avisa-nos que está na hora do regresso.  Muitos dias voltamos acelerando o passo. 
Esquecemo-nos de nós e dos nossos afazeres. Uma coisa parecida como quando adormecemos e perdemos a noção das horas. 

Outros Domingos ficamos mais perto de casa.
Vivemos num tempo difícil. Temos de economizar. 
Nestas tardes, ficamos pela cidade e fazemos a nossa caminhada à beira rio. Não somos únicos. Muitas pessoas fazem o mesmo percurso. Alguns caminham com os carrinhos de bebé ou com os cães presos com um açaime. Outros guardam os seus pequeninos que guiam orgulhosamente as "Bikes" coloridas.
Nas tardes de Maio até Setembro, quando os dias são maiores, encontramos por ali  muitas pessoas nossas conhecidas que como nós descobriram o valor de caminhar e os benefícios que nos trás para a saúde.

À beira rio tem bancos para quem quer descansar ou simplesmente ver a paisagem.
Existem ainda aparelhos para melhorar a parte física dos que procuram  mais do que uma simples corrida ou caminhada. 
Aparelhos onde se podem fazer exercícios de musculação e outros de braços ou de pernas. 

A tarde hoje foi assim. Na próxima contar-vos-ei um assalto de que fomos vítimas no parque do Lidil, mas por sorte, saímos ilesos.
 Luíscoelho
Fevreiro/2015

33 comentários:

  1. ~ ~ Já estava preocupada com a falta da sua presença. Felizmente, está bem.

    ~ ~ Foi uma leitura muito agradável. Eu, que vivo rodeada de mar, até senti o cheiro da maresia.

    ~ ~ Um texto que nos transmite belas sensações visuais, térmicas, aromáticas e muito calor humano.

    ~ ~ Abraço amigo com votos de saúde e longa vida, para apreciar estes seus dois passeios favoritos. ~ ~
    ~ ~ ~

    ResponderEliminar
  2. Uma tarde de lembranças e vivências reais! Bem aproveitada! A próxima é que é dolorida;Assaltos são perigosos e assustam! abraços,chica

    ResponderEliminar
  3. ه°·✿✿

    Belos passeios e a paz!... infelizmente o mundo à nossa volta está cada vez mais perigoso!
    Ótima terça-feira, cheiinha de alegrias!
    Beijinhos do Brasil.
    ╰هჱ⊱╮

    ResponderEliminar
  4. Amigo Luis
    À beira mar, ou à beira rio, essas caminhadas são sempre agradáveis, principalmente quando estamos acompanhados por pessoas que amamos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. belíssimo um passeio à beira-mar..que continuem, com namora também que este não perde validade e nem tem hora,
    Abraço
    Graça

    ResponderEliminar
  6. Esse Domingo à tarde, fez-me lembrar uma velha canção do Nelson Ned.
    São mágicos esses momentos, na família, no recordar, no viver as pequenas coisas que a vida ainda nos dá.
    Contemplar o mar tem um fascino muito próprio, Eu compreendo também gosto desses momentos.
    O assalto está a mais, mas ficamos à espera.
    Um abraço Luís!

    ResponderEliminar
  7. A poesia brota suavemente em seus textos! abraços

    ResponderEliminar
  8. Sabes, aos Domingos à tarde faço a mesma coisa; saimos sempre e vamos dar uma volta para ver o mar, o mar aqui do norte, mais precisamente Póvoa de Varzim e Vila do Conde. Se o vento estiver muito desagradável, então sentamos num café e ali ficamos a admirar o mar. Aqui as praias são muito ventosas e muitas vezes não da para caminhar
    Neste Domingo que passou chovia e então fomos visitar uns amigos; ficamos " no quentinho" a conversar o que também foi bom. Manter as amizades faz-nos bem e par as mantermos é preciso que convivamos com eles. Obrigada, Luis, pela partilha de um momento teu. Gostei muito de conhecer esta tua " faceta ".Beijinhos
    Emília

    ResponderEliminar
  9. Hermoso pase que queda grabado en el alma
    La inseguridad es universal, como un virus
    Cariños y buena semana

    ResponderEliminar
  10. Um belo passeio que serviu de inspiração a um excelente texto.
    Caminhar à beira mar ajuda a revitalizar o corpo e a mente, amigo Luis! As pessoas cumprimentam-se "bom dia", acenamos. Tornamo-nos mais próximos, mais humanos e... não custa dinheiro.
    Um abraço,
    Jorge

    ResponderEliminar
  11. Bela narrativa de
    um lindo dia.
    Vou aguardar para saber
    tambem da outra
    historia.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  12. Que texto maravilhoso de momentos mágicos vividos com amor!
    São tardes e passeios inesquecíveis Luís. Conheço bem este mar e o seu som, assim como a ciclovia por onde fiz tantos kms em caminhadas quando trabalhava, agora faço todos os dias por aqui na Marinha.
    Não conheço o lugar aí à beira rio que tanto ouço falar.
    Aguardo o acontecimento do assalto, não ouvi falar nada sobre isso.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. Passeei muitas vezes nessa zona, luis.
    E se eu gosto desse cantinho!

    ResponderEliminar
  14. Meu caro Luis
    Descreveste o teu passeio com tanta clareza e... leveza que fui forçado a acompanhar-te. Desculpa... intrometi-me no meio de vocês dois, mas a culpa é tua :) Tornaste o teu passeio real para quem o lê...

    Meu amigo, gostei imenso do teu comentário. Contudo, uma coisa chamou a minha atenção. Dizes: "Já vi tanta coisa, que lendo este Post,fico na dúvida dessa relação."
    Talvez te pareça estranho o carinho que demonstro por minha Mãe; contudo... ela é tudo que me resta, depois que Deus (terá sido Ele?) me levou a minha amada esposa, deixando-me numa completa escuridão. Tive o apoio enorme duma amiga muito querida, que tu também conheces, a Mariazita, assim como do marido dela, na altura ainda vivo.
    Sete anos depois faleceu o meu Pai, e a minha Mãe, que era como "siamesa" do meu Pai, ficou como podes imaginar.
    Nessa altura fui viver com ela, e agora não podemos passar um sem o outro, só nos temos um ao outro - para além dos amigos, é claro, mas isso é diferente.
    Desculpa, pus-me para aqui a falar de mim, e até me esqueci de que estava na "tua casa". -:)

    Terei que vir ler a continuação, já que p início promete.
    Continuação de boa semana.

    Um abraço
    MIGUEL / ÉS A MINHA DEUSA

    ResponderEliminar
  15. Passeios assim em lugares como este da foto são um regozijo pra alma.Se as pessoas soubessem dar mais valor a momentos de descontração em companhia à natureza, todos teríamos muito mais saúde,ao contrário aqueles que aproveitam e estragam o divertimento dos outros como o caso que depois nos contarás.
    Abraço fraterno Luís e é sempre muito bom te ler pois imagino tudo daqui!

    ResponderEliminar
  16. "Nestes dias apetece-me parar o tempo."

    Ontem parei-o, por um momento

    ResponderEliminar
  17. Nas coisas simples se lavam mágoas, se ganha alento.
    Bons passeios, Luís.Aventure-se também no meio do pinheiral, pisar o tapete da caruma molhada.
    Aguardo mais uma bela prosa no episódio desagradável que deixou prometido.

    ResponderEliminar
  18. Caminhar faz muito bem, não só para o corpo, mas tb para a alma. E ainda quando temos oportunidade de desfrutar de belas paisagens, aí é perfeito. Muita paz!

    ResponderEliminar
  19. Interessante recordação de uma tarde, pra ti, pelo visto, esplendorosa...
    Gostei e não quero perder a continuidade!
    Abraço,

    ResponderEliminar
  20. Meu querido amigo, mais uma da tuas composições que nos fazem levitar, e da cada vez que aqui venho me parece sempre a primeira.
    Amigo muito estimado esta narrações nos levam realmente a fazer-te companhia, mesmo invisível e que bom é ver o mar, Luís eu vou contar-te uma coisa um dia também fui conhecer S. Pedro de Moel ,e sentei-me numa linda rocha onde o meu marido me tirou
    uma foto, vim para casa e olhando aquele foto consegui passa-la para uma tela pintada a óleo, hoje já passados alguns anos ela nos observa em silêncio, no nosso quarto, ficou linda porque eu estava destraida e de lado.
    E pronto fico esperando o resto do passeio. Mas já fico triste pelo assalto, infelizmente acabou a nossa paz, beijinhos de luz e muito carinho.
    PS: 1980 foi um ano de muito calor e a minha filha nasceu no dia 26 de Agosto, com 20 dias fomos da Cruz de Pau para vila real -Trás-os -Montes...que loucura, a juventude tem disto).

    ResponderEliminar
  21. Que passeio tão tranquilo e tão saudável. À cada dia que passa, parece
    que mais pessoas descobrem como é benéfico, para o corpo e para a alma,
    essas caminhadas de lazer, principalmente às tardes de domingo.
    Tenha um final de semana, Coelho, com o passeio de domingo!
    Um abraço, amigo...

    ResponderEliminar
  22. HAY CAMINATAS QUE NOS RECONFORTAN.
    ABRAZOS

    ResponderEliminar
  23. Querido amigo

    Vejo o Domingo
    como uma espécie
    de entardecer da vida.
    O início da semana,
    traz a vontade de ficar com quem se ama,
    de ir a praia
    ao encontro de alguém
    ou ao nosso próprio encontro...

    Uma bonita narração.

    ______________________________________
    “Um sonho é uma parte de nós
    onde está guardada a semente da esperança.
    Cuidar desta semente é a minha,
    a sua, a nossa missão na vida.”

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderEliminar
  24. Oi Luis,
    Como é bom estar com uma boa companhia e esquecer do tempo. É como se ele retrocedesse esbanjando amor e saúde. O tempo passa, a gente envelhece e o amor permanece para nos dar tempo de fazer boas caminhadas e aí apreciar o mar.Onde moro não tem mar. Que tristeza!
    Um bom fim de semana
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  25. É duro ter uma vida corrida que embota a percepção natural da apreciação dos bons momentos. Principalmente pra mim cuja a beleza natural aspira-me a alma.

    ResponderEliminar
  26. Amigo como ainda não saiu a 2ª parte venho desejar um santo e feliz domingo.
    Beijinhos de luz e muita paz todos vós.

    ResponderEliminar
  27. Olá meu estimado amigo:
    Boa partilha dos seus momentos connosco.
    Já tenho muitas saudades de São Pedro de Moel onde cheguei a passar férias.
    Precisava de dar de novo uma volta pelo meu país.
    O assalto é que foi pior. É uma chaga no nosso país, amigo.
    Nunca pudemos estar descansados.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  28. Olá, Luís

    É assim mesmo, o importante é não ficarmos em casa e aproveitar o tempinho bom, (às vezes está cinzento) que Deus nos deu e as paisagens lindas que temos por esse Portugal fora. E não é preciso andarmos muito. Há sempre ao pé de casa algo em que podemos espraiar a vista.
    Obrigada por esta partilha.

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  29. Olá, Luís

    É assim mesmo, o importante é não ficarmos em casa e aproveitar o tempinho bom, (às vezes está cinzento) que Deus nos deu e as paisagens lindas que temos por esse Portugal fora. E não é preciso andarmos muito. Há sempre ao pé de casa algo em que podemos espraiar a vista.
    Obrigada por esta partilha.

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  30. Também gostava de ir até à Boa Nova, à procura de silêncios com ruídos de mar, nevoeiros e conforto na conversa. Ademais as vistas eram lindas e ali mesmo ao lado estava o salão de chá do grande Siza Vieira. Bons tempos aqueles.
    Amigo que sejas muito feliz, mas sempre! Abraços de vida

    ResponderEliminar
  31. Domingos à tarde, e voltam as lembranças. É bom perdermo-nos no tempo delas.

    Boa semana!

    ResponderEliminar
  32. ...que belo passeio fiz contigo!

    é sempre muito muito bom ler você, meu amigo querido!

    abraços, luz e paz....sempre!

    ResponderEliminar
  33. *Luís, caminhar faz-nos realmente muito bem, mas ... sou preguiçosa !!!

    Não tenho automóvel nem carteira de habilitação para dirigir ! Tudo o que faço é

    andando a pé e pegando o coletivo !!! Isso faz com que eu não engorde mais do que

    já estou ! (kkkkkkkkkkkkk). Meus exames de sangue sempre têm um resultado excelente ,

    graças a Deus ! Todavia, sei que preciso reservar um momento e caminhar todos os dias !!!

    (*Penso em fazer isso após a minha aposentadoria !!! Hehehe).

    ResponderEliminar

Cada comentário é uma presença de amizade