sábado, 29 de janeiro de 2011

Sonhos perdidos


foto google


Vesti-me de letras coloridas
E teci-me de palavras soltas,
Presas no vento sem graça
Arco-íris de sonhos e voltas,
Correndo na vida que passa
Fazendo as dores esquecidas.


Deixei-as misturadas à toa
Nestas frases de tintas ácidas,
Gritei-as cá dentro da alma
Vergadas na sombra que voa,
Mas a luz do pensamento já mostra
Tantas letras que a dor não acalma.


As roupas de letras secaram
Nas águas leves do ribeiro,
E correndo juntas gritaram
Pelo branco da paz por inteiro
E sangue que nos roubaram ?
Quantos sonhos se desfizeram, 
Nas cores que nos arrancaram. 
Luíscoelho