quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

No Silêncio


(foto do google)

No silêncio do olhar
Conto os dias já de cor,
Conto as horas e os ventos
E até os bons momentos
Que fazem o anoitecer
Deste dia a terminar
Aumentando sem parar
Minha sina e o meu sofrer

No silêncio do olhar
Revejo tudo quanto fiz
E os dias em que só quis
Ao teu lado me deitar.
Mas esse tempo acabou
E do amor apenas ficou.
O silêncio do olhar
Onde sobra o meu penar.

Luíscoelho
Dezembro/2015