segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Cartão Barclaycard Flex - Barclaycard.pt‎

( foto google)

No dia dois de Novembro, depois do almoço, estavamos ainda sentados à mesa, vendo o noticiário sobre as inundações no Algarve.
Inesperadamente tocou o telemóvel. 
- Estou sim. Boa tarde!
- Estou a falar com o sr, Luís Coelho ?
- Sim, sim. Em que posso ajudar?
- Bom, o meu nome é .../... do Banco Barlays e gostaria de lhe oferecer os nossos produtos. O nosso Banco está a oferecer um cartão de débito a que está associado um crédito a todos os novos clientes e que poderá utilizar em condições vantajosas.
- Pois muito bem, respondi, mas continuei:
Diga-me para que quero eu um cartão desses se não tenho dinheiro. Se eu tivesse dinheiro teria procurado os vossos serviços ou o de outros Bancos para obter lucros.
Não tendo dinheiro não poderei pagar o vosso crédito.
Parece-me que a Srª está a perder  seu tempo e a querer ludibriar-me.
- Sr Luís, muito obrigado pela sua atenção. Desejo-lhe uma boa tarde.
Fez-se silêncio de ambos os lados.
A minha mulher que estava ali perto e também esteve atenta  à nossas conversa, acrescentou:
- Boa resposta. 
E assim cai muita gente no logro do dinheiro fácil.
Já aprendi que os Bancos não dão nada a ninguém e aqueles que entram nestas redes acabam por pagar tudo a triplicar.
É um empréstimo para pagar outro empréstimo e depois mais um para resolver o problema dos primeiros...
luíscoelho
Novembro/2015