terça-feira, 31 de agosto de 2010

comportamentos

A família Ferreira tem dois filhos, criados com muito carinho, respeito e muita dedicação.
Cedo se manifestaram completamente opostos.  Temperamentos diferentes.

Ambos são prestáveis e carinhosos. 


O primeiro preocupa-se em criar muitos amigos.

Dono de uma certa teimosia e aversão aos conselhos dos pais. Parece que quer descobrir o mundo todo sozinho. Um mundo à sua maneira. 


As suas brincadeiras cativavam os mais novos e os mais velhos. À sua volta há sempre um grande círculo de amigos.

O outro é um pouco tímido, mas lutador
Dedicou-se aos estudos, á música e ao desporto.
Procura amigos com qualidades humanas e morais, escolhendo-os e marcando-os pelas suas características interiores, independentemente das sua cor, raça ou credo.

Não é muito falador, nem extrovertido. Cria pólos de contacto e convívio através da música ou actividades desportivas que ocupem os espaços livres e onde todos se sintam bem.

Aos poucos, estes meninos, foram sendo senhores da sua própria vida, escolhas e decisões. Liberdade com respeito.

O primeiro começou cedo a sentir dinheiro no bolso. o que nem sempre é positivo.
Pensou logo em gastá-lo no arranjo de uma mota velha. Depois vieram as corridas e os "cavalinhos" andar com a mota só na roda traseira.

Muitos dos seus amigos seguiam-lhe os passos e deram-lhe conselhos negativos.
Vai mais uma "rodada"...?   (cerveja)

Não se pode trabalhar de dia para estragar à noite. Muitos se aproveitaram da sua bondade e simplicidade.

Os pais vivem preocupados porque gostariam de lhe moldar mais e melhor a sua personalidade, mas nem sempre sabem como fazer para não entrarem em conflitos. 


Existem vícios, que ou se cortam logo pela raiz, ou então, eles vão marcando terreno e controlando a vida das pessoas que teimam em não ver. O álcool é um deles.
  
Os sonhos impedem de ver realidade. Não adianta fingir que - "está tudo numa boa"
Será que vai aprender com o tempo e a idade os próprios erros....?


Ouvem tantas conversas vazias e interiorizam tantas anedotas, certamente ouvirão também momentos de paz, que lhes recordarão os bons conselhos e as preocupações constantes da família.


O amor incondicional dos pais vai lançando as sementes e vivendo na esperança.  
Os conselhos são por vezes palavras mágicas. Há um coração que nos liga e um amor que vai  sacudindo as situações menos agradáveis.


Não, não...por aí não deverás ir...acorda  e aprende enquanto é tempo..................  
Luís coelho