quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Aquilo que te disse

Aquilo que te disse
Nasceu em mim,
Correu apressadamente
Neste rio que não tem fim.
Queria cruzar-me contigo,
Macio e silenciosamente,
Sem perder um só segundo.
Os pensamentos balançam,
Remoinham e apitam
Naquilo que não te disse, 
Mas se dissesse perdiam
O encanto e a ternura
A força e rebeldia
Que fazem esta loucura.
O teu olhar me convém
É ele que me detém
Neste viver a correr,
Amando sem entender,
Querendo este sofrer  
Luíscoelho