domingo, 5 de dezembro de 2010

E se o mar fosse calmo...

Navego num mar de pensamentos
Evito as correntes,
Abraço os ventos,
Seguro o leme para que a barca se aguente
Ando como posso, 
E sigo em frente.
Deus traçou a viagem 
Marcou-a seguramente.
Por vezes fico a pensar:
-  E se o mar fosse calmo...?
- E se as estrelas brilhassem sempre...?
Quando encontro outros barcos
Que acenam e cumprimentam
Pergunto ao tempo
Estarão de regresso...?
Farão uma viagem ao inverso...?
Digam-me onde vão.
Onde foram e onde estão... 
Gostaria de manter um rumo certo, 
Seguro, sem ventos nem tempestades
Até que tudo esteja concluído.
Luíscoelho