segunda-feira, 11 de maio de 2009

História da Festa de Santo Amaro

Santo Amaro

Dia 15 de Janeiro  festejámos Santo Amaro.
Foi discípulo de S. Bento. Frades monásticos dedicados à oração.
Nasceu em 493 depois de Cristo e faleceu a 15 de Janeiro com 72 anos.
As regras de vida destes monges são simples:
oração, obediência, pobreza e castidade.

Nasci e vivo numa terra onde este Santo é o nosso Padroeiro.Ortigosa - Leiria

Desde os meus tenros conhecimentos, este dia era como um feriado nesta terra e nas mais próximas para prestar homenagem ao nosso Padroeiro.
As pessoas de mais longe começavam a chegar na véspera da grande festa que tinha o seu pico principal no dia 15 de Janeiro com a Missa solene celebrada na Igreja, às 12 horas e seguida de procissão com a Imagem de Santo Amaro e dos outros Santos .
Era realmente o momento mais nobre. Os sinos repicavam musicas muito agradáveis ao ouvido e nos ares estalavam os foguetes convidando à oração e à festa.
Ao longo dos tempos houve modificações mas a celebração central ainda se mantém.
Hoje na procissão desfilam os andores de ofertas dos devotos de Santo Amaro. São primorosamente enfeitados e decorados pelos jovens da terra que querem mostrar sempre um melhor trabalho. Competição entre grupos. Qual o mais bonito e também o que apresenta mais valor em dinheiro de ofertas. 
Alguns andores levam mais de um mês a decorar com papel de prata colorido e lindos balões e flores a flutuar ao vento. No cimo de cada andor ou bandeira expõe-se toda a quantidade de dinheiro.
A procissão percorre algumas ruas da aldeia acompanhada pelas fanfarras e demora cerca de quarenta a sessenta minutos. No final fazem ainda um leilão para a venda de fogaça - bolos, frango assado e chourichos caseiros.
O dinheiro apurado é entregue a uma comissão de festas que depois fará a sua entrega à comissão da Igreja.
Durante a tarde as pessoas passam o tempo pagando as suas promessas .
A parte profana destes festejos são os conjuntos musicais que transformam o arraial em festa de dança e de convívio agradável entre todos.
O frio é uma constante todos os anos pois estamos em pleno Inverno. A chuva também costuma fazer algumas partidas. Quando não chove a alegria da festa é sempre redobrada.
Os milagres de Santo Amaro.
Saúde - animais - colheitas e desavenças.
Os devotos oferecem objectos de cera representando braços, pernas, mãos ou pés, ou em sua substituição, o mesmo valor em dinheiro.
Pessoas com maiores dificuldades oferecem milho e trigo que depois é vendido em leilão.
Os antigos contavam-nos que havia noutros tempos uma casa grande onde existia uma balança e os devotos ofereciam o seu peso em cereais que ali era pesado à frente do mordomo.
De um lado o devoto e do outro as sacas com os cereais até equilibrar a balança. Esta tradição perdeu-se e penso que são poucos os que ouviram falar dela.
Esta festa é conhecida ainda pela qualidade das chouriças caseiras que são feitas exclusivamente para esta ocasião e que ficam famosas pelo preço e também pelo sabor.
Em tempos houve promessas em que se prometia dar ao Santo uma telha roubada e outras coisas que são autenticas anedotas, mas quem promete tem que pagar ainda hoje se repetem algumas dessa cenas.