sexta-feira, 1 de maio de 2009

Mãe - 03/Maio/2009

Não tenho palavras para te cantar Mami
Queria ver-te feliz e estar ao pé de ti.
Nestes dias a tristeza nos agarra e surpreende,
E tudo quanto vivemos com a saudade se prende.
Os teus olhos se abrem em claras manhãs
Quando me acordas como o melhor dos teus fãs
Quando me deito no teu regaço e adormeço,
Voando em sonhos pequeninos e já me esqueço
Desse tempo perdido num passado muito querido
Mas que agora revivo de coração agradecido.
Não te trouxe prendas nem outras oferendas
Aqui estou eu e só peço que me prendas
Aperta-me com os teus braços para que os sinta
Passa as mãos pelos meus cabelos acastanhados
Olha-me nos olhos e nunca deixes que te minta
Nestes anos de lutas e desgostos consumados.
Mami a beleza do teu rosto para mim nunca mudou
Vejo-te sempre a melhor e tão bela como a rosa
Nunca serias melhor sendo ainda tão formosa.
Não sei cantar como tu nem tão pouco compreender
Esse amor que tu nos dás e que ninguém pode perder.
Queria neste poema dar-te tudo o que tenho em mim
Mas o poema é pequeno e o meu amor não tem fim.
Beijos de luz Mami

luiscoelho



UM BEIJINHO DE CARINHO A TODAS AS MÃES