domingo, 21 de fevereiro de 2010

pedras nuas




Pedras nuas, tristes a valer
Vazias de tanto penar
Formando aqueles caminhos
Onde acabei de passar
Formando tapetes com vida
Mais alegre ou colorida 
Que me fizeram sonhar
E amar mesmo sem querer


Pedras vivas e coloridas 
As que formam as avenidas
Ou os caminhos do coração
Pedras pintadas à toa
Ou pedras pintadas à mão
São aquelas que nos falam
No silêncio da oração
Ou nas alegrias sofridas 


Pedras nuas, minhas e tuas
Formando os caminhos da vida
Girando nas marés e nas luas
luiscoelho