sábado, 25 de abril de 2009

Abril

Abril de doces recordações
De poemas e lindas canções
De Primavera que a vida lidera
Da revolução para a liberdade
De tudo o que vimos e ainda impera
Com força, esperança e sã lealdade
Temo que alguém a queira roubar
Destruindo as raízes para a matar
E oprimindo o povo para o escravizar.
Abril, Primavera, sonho de liberdade
Grito solto a pedir igualdade
Para todos o pão e a fraternidade.
Tristes daqueles que foram levados,
Tirados da cama, da família e da fama
Metidos em prisões e outras masmorras
Morrendo amassados e maltratados
Pela PIDE e os carrascos da liberdade.
Cantarei Abril que nos devolveu a paz
Renovou a esperança que nos satisfaz
luiscoelho