sexta-feira, 10 de abril de 2009

Gripe

Pergunto a esta gripe
Que invadiu a nossa casa e a nossa cama
Porque me segue e me persegue sem razão
Não me deixando numa normal respiração
Com ataques de tosse e convulsão
Empurra-me para a cama que me acolhe
Mas os membros me afecta e me tolhe
Contorcido de dores e com grande aflição
Me faz rodopiar e de novo levantar
Não suportando esta tosse que me tira o ar
Me carrega de dores e de calafrios
Não suporta agasalhos nem outros conselhos
Agarra-me, bate-me e amordaça-me
Não lhe posso fugir e tão pouco lhe resistir
Peço ao doutor que me salve por favor
Me retire estas dores se me tem amor
Se me curar, eu lhe pagarei quando puder
Com moedas de ouro e tudo quanto tiver
Mas a gratidão nunca lhe poderei dar

luiscoelho