sábado, 4 de julho de 2009

anoitecer

Entardecia lentamente,
O ar tornava-se mais leve,
Soprando a brisa suavemente
Transformando este anoitecer.
O cheiro da terra lavrada
Traz tantos pensamentos
Que explodem em correntes
Que nos fazem amar estes momentos.
Neste entardecer pachorrento
A noite envolve e abraça
Tudo e todos num só vento
Adormecidos no canto dos sonhos
Tecemos um manto de estrelas
E com ele navegamos outros mundos
Mais justos, mais belos e risonhos.
A noite é sempre boa conselheira

Nela perdemos todas as canseiras
Sonhamos tantas coisas desordeiras
E renascemos jovens com maneiras.

luiscoelho