domingo, 12 de julho de 2009

Rosas de saudade

Uma rosa me chamou
E baixinho me falou
Agora mesmo aqui
Neste jardim pequenino
Que eu cuido desde menino
E outra rosa se juntou
Para juntas me falarem
As maldades que se fazem
Nestes jardins de verdade
Onde só entra quem tem
Muito amor e simplicidade.
Muitas outras se juntaram
E todas juntas cantaram
Canções tristes de pesar
Por estes homens que andam
A destruir sem parar.
As rosas assim me contaram
O desgosto que choraram
De acompanhar os meninos
Tão lindos e pequeninos
Aos campos de sofrimento
Todas as que não tem paz

E também não tem pão
Por tudo quanto lhes roubam
E pelo mal que a guerra faz.

luiscoelho