segunda-feira, 27 de julho de 2009

areia fina

Deitados na areia fina e fresca da praia
Ouvíamos o mar cantando as suas cantigas
De tristeza, saudade ou lembranças antigas
Nossas mãos se cruzaram e se apertaram
No medo e nos sonhos que os desejos criaram
A brisa soprava a aragem fresca do mar
Abraçando-nos com muita ternura
Num manto suave de grande formosura.
Nosso olhar se torcia de tão finos desejos
E em pensamentos trocámos uns beijos
As ondas cantaram com mais força
Partilhando connosco a felicidade
E ensinando-nos a viver a realidade.
As palavras secaram na fonte da imaginação
E o silêncio cresceu e deu força ao coração.
As nuvens passaram lentas e pesadas
Vestindo-nos as roupas do bem e da razão
Acreditando o momento desta nossa união
Por mais que eu viva nunca poderei esquecer
Estas tardes na praia que nos fizeram viver.
luiscoelho