quinta-feira, 9 de julho de 2009

neste momento

Anoitecia lentamente
As sombras corriam apressadamente
Misturadas no entardecer
De mais um dia a empalidecer.
A luz perdida pelas nuvens
Formava cordões transparentes
Que trespassavam as ramagens
Das árvores e dos pensamentos.
Os olhos perdiam-se na imensidão
Buscando alguma explicação
Com lógica ou razão
Para tanta maravilha, beleza
E magia nesta passagem.
Os pensamentos misturavam-se
Apressadamente numa simbiose
De luz quebrada pelo anoitecer.
As sombras desapareciam
E tudo ficava enegrecido pela noite
Na angustia das perguntas sem resposta
Dos porquês destas mudanças.
Se mãos pudessem atar
A beleza destes momentos
E guardá-los no cofre da alma
E todos quanto se cruzam com o vento
Redescobrissem a maravilha do tempo
No baloiçar das horas neste momento.

luiscoelho