terça-feira, 4 de agosto de 2009

Procurei o mar

Procurei o mar para lhe cantar
As mágoas e os sonhos tristes
Que no tempo me seguiram
Me marcaram e feriram.
O mar se revoltou e enfureceu
As ondas gigantes se calaram
A terra e a areia fina estremeceu
Ouvindo estes versos de penar
Por tudo quanto não soube amar
E também aquelas coisas
Que no tempo se esqueceram e perderam.
O mar tudo ouviu e engoliu
Nada me perguntando nem dizendo
Nem tão pouco aconselhando.
O mar me embalou e adormeceu
Sonhando outros versos lá no céu.
Para sempre te cantar
Neste amor que te dou e é só teu.

luiscoelho