segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Imaginação

Posted by Picasa
Dei asas à imaginação
Sou o carro que a conduz
Entra e sai quando quer
Sobe e desce quando entende
Porque as asas são de luz.
Asas que não tem penas
Mais leves que o pensamento
Mais rápidas do que os ventos
Trazendo-me a qualquer hora
Coisas boas de finos momentos.
As minhas asas me abrigam
Me protegem e me guardam
Nas ruas frias e desertas
Nas casas vazias sem gentes
Em sonhos tão pertinentes
De coisas simples e secretas
Que insensíveis nos matam.
Procuro alinhar as asas
Por princípios com razão
Que me guardam a alma
Bem perto do coração
luiscoelho