domingo, 8 de novembro de 2009

tristes momentos

O teu olhar parado, pausado e lento,
Olhando as estrelas sumidas de esperança
Onde tivemos uma banca de magia
E fazíamos renascer a fé e a confiança
De uma vida mais feliz com amor e alegria.
Nossos olhos se cruzaram pensativos
Procurando aquela vida em correria
Quando as estrelas nos sorriam e guiavam
Por caminhos mais largos e expressivos
E onde os nossos desejos se conjugavam.
O teu olhar lento e triste ficou perdido
Buscando aquela estrela e a banca de magia
Onde os sonhos de ternura nos agasalhavam
E procuravam aquele espaço de amor vivido
Que nos guiava e alimentava o respeito e a simpatia.
Os meus olhos acordaram os teus tristes lamentos
Ouvindo-os no silêncio das matracas dos pensamentos
Que me acordam estas passagens tristes e frias.

luiscoelho