sábado, 28 de novembro de 2009

Imaginação e arte


Posted by Picasa
As construções mais antigas de casas na Aldeia eram feitas de barro e pedra obedecendo aos conhecimentos técnicos adquiridos pela experiência e passados de pais para filhos.
Primeiro abriam os «caboucos» = Fundações = onde colocavam as pedras maiores que serviam de base a toda a construção e lhe davam segurança.
Depois subiam as parede exteriores até à altura de poderem construir um tecto de madeira.
Subiam depois as paredes laterais até poderem fazer o madeiramento e colocar as telhas.
O Interior das habitações era de madeira e em muitos casos de barro entaipado.
A base ou o soalho destas casas era construido em cima de vigas de madeira que por sua vez assentavam em cima de grandes pedras niveladas.
 As tábuas encaixavam-se umas nas outras e eram pregadas nas referidas vigas.
Escolhiam sempre a  melhor madeira, a mais antiga e bem conservada. Eram pinheiros seculares com bastante cerne onde não entrava o caruncho e não apodreciam com o tempo e a chuva.
Lembro de o pai falar na =caixa de ar=
Consistia em deixar um espaço entre a terra e o sobrado da casa por onde o ar circulava livremente de modo a que a madeira do sobrado ou soalho da casa não apodrecesse.
Estas caixas de ar obedeciam a medidas rigorosas pois o ar deveria circular sempre e não ficar condensado e a criar humidades.  Nas paredes exteriores abriam buracos de(30x30) aproximadamente para entrada e saída do ar. Para proteger a entrada de bicharada colocavam umas grelhas de pedra ou de ferro. O Pai mandou fazer estas grelhas com as iníciais do seu nome e as iníciais do nome da mãe, conforme constam nas fotos acima. 
Esta é a grelha com o nome da mãe e a seguinte é a do pai.
Todos se admiravam da capacidade que o pai tinha para ser diferente pela positiva.