domingo, 29 de novembro de 2009

Uma rosa

Do teu rosto belo e sorridente
Que encanta os meus dias
Caiem gotas de poemas
Tão finos e transparentes
Que me deixam preso a ti
Num sonho e desejo de amar
Tão grande que eu nunca vi 
Mas que quero alcançar.
Vou escrevendo e apagando
Os mais tristes de passar
Que vem naqueles dias
Em que não te posso ver
Nem tão pouco posso colher
O teu sorriso encantador.
Este amor que nunca viste
E aos sentimentos resiste
É uma mistura de várias cores
Em gotas cristalinas de amor
Naquelas madrugadas sem rosto
Quando estou perto de ti
Tão perto e com tanto gosto
Que ninguem pode impedir
De uma rosa beijar
luiscoelho