segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Porquê - Expliquem-me

Não há pão
Mas há fome
Não há dinheiro
Mas há guerra
Não há Justiça
Mas há assassinos
Não há cadeias
Mas há roubos
E todos os dias
Em todas as horas
Vemos as mãos que amassam 
Estas palavras de figurantes.
Vemos as mãos que roubam,
Que matam a inocência
E os sonhos das crianças.
Vemos mas já não acreditamos