sábado, 19 de dezembro de 2009

o teu olhar


Olhaste-me confusa e triste
Tão triste porque não viste
O meu olhar te amando
Com aquela força de amor
Crescendo dentro de mim
Seguro que não terá fim.
O teu olhar  me prendeu
E o meu ao teu se rendeu.
Entrou forte e foi ao fundo
Onde mais fundo doeu,
Naquele amor tão querido 
Que todos querem prefeito.
Nossos olhares se cruzaram
Tão normais e sem defeito
Que nada mais desejaram
Senão amar sempre a preceito
Neste tempo que vivemos
E onde tantos já passaram
E só de olhar se amaram.
luiscoelho