domingo, 27 de dezembro de 2009

Porquê

Tenho a casa infestada de baratas 
Bichos, ratos e cobras perigosas
Mas fujo dessas bichas perniciosas
Pois queriam o meu canto ocupar 
Sem verem este espaço limitado
Insistindo que sou bom mesmo usado.
Chamam nomes, insultam e insistem
Forçando as entradas já fechadas
Com os trincos e as trancas bem postadas.
Chamou nomes feios e coisas afins
Poeta vazio e cheio de mentiras falsas
E tantas coisas que não guardamos nas calças
Respondi como sabia e na boa criação
Voltou novamente com sete pedras na mão
Mas se me atirar alguma matará seu coração
luiscoelho